Nova configuração do iPhone protege dados em caso de roubo

A Apple lançou a Proteção de Dispositivo Roubado no iOS 17.3, oferecendo uma camada adicional de segurança para iPhones.

Imagem: Donenko Oleksii / Shutterstock.com

Na busca por proteger suas economias, décadas de fotos e o restante da sua vida digital, agora há uma nova medida disponível para usuários de iPhone e iPad. Na segunda-feira, como parte da atualização iOS 17.3, a Apple lançou a Proteção de Dispositivo Roubado, um recurso que adiciona uma camada de segurança capaz de frustrar ladrões que tenham roubado tanto o seu iPhone quanto o código de acesso que você usa para desbloqueá-lo.

Ladrões com um iPhone e seu código de acesso rapidamente bloqueiam suas vítimas de suas contas da Apple, alterando a senha e outras configurações. Em seguida, partem para o dinheiro, esvaziando contas bancárias, abrindo cartões de crédito e muito mais. A Proteção de Dispositivo Roubado dificulta muito isso para um criminoso, se você ativá-la.

Código de acesso

ncia curta de números que concede acesso a um iPhone, é poderoso. Quando o Face ID ou Touch ID falha, o código de acesso serve como alternativa. Com este código, os ladrões podem:

  • Alterar a senha do seu ID Apple para que você não possa mais acessar;
  • Desativar o Buscar iPhone;
  • Acessar senhas armazenadas no Cadeado de Chaves do iCloud da Apple, incluindo aquelas de aplicativos bancários e financeiros;
  • Ativar uma chave de recuperação, uma configuração de segurança da Apple que pode bloquear permanentemente sua conta da Apple;
  • Apagar tudo no dispositivo para vendê-lo.

Proteção de Dispositivo Roubado

Se você ativar a Proteção de Dispositivo Roubado, seu iPhone restringirá o poder do código de acesso sobre determinadas configurações quando você estiver longe de uma localização familiar ao iPhone, como sua casa ou trabalho.

Por exemplo, se estiver em um bar e um ladrão roubar seu telefone e código de acesso, o ladrão agora precisará de mais do que apenas esse código para alterar configurações e acessar informações seguras. Dependendo da ação, existem dois níveis de proteção:

  • Nível um: biometria. Para acessar senhas salvas ou métodos de pagamento salvos no Safari, o iPhone exigirá sua biometria — Face ID ou Touch ID. O código de acesso não estará mais disponível como alternativa.
  • Nível dois: biometria e um atraso. Para modificar configurações mais sensíveis, como alterar a senha do ID Apple, ativar a chave de recuperação ou desativar o Buscar iPhone, serão necessárias duas etapas adicionais. O iPhone pedirá o Face ID ou Touch ID e, em seguida, iniciará uma contagem regressiva de uma hora. Após o atraso, solicitará outra varredura de Face ID ou Touch ID. O ladrão teria que passar por essas etapas para desativar a Proteção de Dispositivo Roubado.

Locais importantes

Em uma localização familiar, como sua casa, você pode usar seu código de acesso se uma varredura facial ou de impressão digital falhar.

Para ensinar ao iPhone quais locais são familiares, é necessário ativar uma configuração chamada Locais Importantes. Em Configurações, vá para Privacidade e Segurança, depois Serviços de Localização. Role para baixo até Serviços do Sistema, depois Locais Importantes.

Você não pode dizer explicitamente ao seu iPhone quais locais considera familiares, e o iPhone não fornece uma lista do que reconhece como seus locais mais frequentados. Isso significa que um ladrão não poderá aparecer em seu endereço para usar seu código de acesso.

Como ativar a Proteção de Dispositivo Roubado?

No estado padrão, o iOS da Apple oferece poucas maneiras de evitar danos se seus códigos de acesso caírem em mãos erradas. Portanto, é recomendado ativar a nova funcionalidade do seu smartphone. Mesmo ao atualizar para o iOS 17.3, a Proteção de Dispositivo Roubado permanece desativada. Para ativar o recurso:

  • Vá em Configurações ou Ajustes, Face ID e Código e digite seu código de acesso.
  • Em seguida, role para baixo até Proteção de Dispositivo Roubado e ative-a.
  • A Apple diz que incentivará os usuários a ativar essa configuração em uma futura atualização do iOS.
  • Você deve ter autenticação de dois fatores e o Buscar iPhone ativados para a conta do seu ID Apple para usar a Proteção de Dispositivo Roubado.

Desvantagens

Se o scanner facial da sua câmera frontal ou o leitor de impressão digital do botão inicial quebrarem, você não poderá acessar nenhuma das características protegidas até estar de volta a uma localização familiar ou consertar o dispositivo.

Isso pode ser um problema se você estiver longe de casa, quebrar o telefone e precisar acessar senhas salvas no iCloud, por exemplo. Ao viajar, algumas ações levarão uma espera de uma hora, como mudar a senha do seu ID Apple no seu telefone.

Se um ladrão tiver seu código de acesso, a Proteção de Dispositivo Roubado não os impedirá de acessar e-mails e outros aplicativos desprotegidos. Contas de terceiros podem ser redefinidas por mensagem de texto ou e-mail. O Apple Pay ainda funciona apenas com um código de acesso.

Crie um código de acesso difícil de adivinhar. Certifique-se de que seja longo e complexo, com pelo menos seis ou mais dígitos. Uma sequência de letras e números é mais difícil de ser observada, mesmo que os ladrões o filmem de longe: vá para Configurações > Face ID e Código > Alterar Código > Opções de Código > Código Alfanumérico Personalizado.

Adicione PINs a aplicativos sensíveis. Proteja aplicativos financeiros ativando um PIN ou biometria adicional. Se você usa um aplicativo autenticador, como o Google Authenticator, pode ativar a proteção Face ID ou Touch ID.

Se o seu dispositivo for roubado, aja rapidamente. Memorize este endereço web simples: icloud.com/find. Você pode usá-lo em qualquer dispositivo. Além disso, não precisará de um código de dois fatores do seu telefone para localizar o dispositivo e apagar seus dados remotamente.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *